sexta-feira, 25 de Setembro de 2009

Jorge Costa mantém convocatória

(imagem: jornal abola)


Jorge Costa não fez qualquer alteração na lista de convocados para a recepção ao líder Sp. Braga, marcada para amanhã, às 20h15, chamando os mesmos 18 jogadores que levou ao Estádio de Alvalade, para defrontar o Sporting.

Carlos Fernandes e Rui Baião, a cumprir o segundo e último jogo de castigo, não são opções para o técnico dos algarvios, que também não poderá contar com João Gonçalves e Djalmir, lesionados.

Guga, Ricardo Ferreira, Fábio, Lamardo, Joshua e Gomis ficaram de fora por opção.


Lista de convocados:
Guarda-redes: Ventura e Bruno Veríssimo;
Defesas: Miguel Garcia, Anselmo, Éder Baiano, Sandro, Tengarrinha e Stéphane;
Médios: Messi, Pietravallo, Castro e Rui Duarte;
Avançados: Zequinha, Toy, Ukra, Greg, Paulo Sérgio e Rabiola.

(In: scn.pt)


Antevisão
Jogo: S. C. Olhanense x Braga
Dia: 25-08-2009
Hora: 20:15h
Local: Estádio José Arcanjo
Competição: Liga Sagres (6ª Jornada)

Sporting-Olhanense, 3-2



O Sporting venceu o Olhanense por 3-2 e chegou à terceira posição da Liga 2009/10, igualando o F.C. Porto. Na próxima jornada, os leões visitam precisamente o Estádio do Dragão.

O Olhanense chegou a dispor de uma vantagem de dois golos, graças a Rabiola
e Castro, dois jogadores cedido pelo F.C. Porto. Daniel Carriço iniciou a reviravola e João Moutinho garantiu o empate ao intervalo, na conversão de um castigo máximo.

Depois de uma etapa complementar de intensa pressão, o Sporting chegou ao terceiro golo, por intermédio de Vukcevic, (3-2).


(In: maisfutebol.iol.pt)


Crónica

Este leão é assim, precisa de ser espicaçado para jogar à bola. Tal como em Heerenveen e em tantos outros jogos esta temporada, o Sporting precisou de sofrer antes de marcar. Esta noite deu, inclusive, dois de avanço, voltando a expor todas as suas fragilidades defensivas. Com as bancadas em pé de guerra, o leão lá reagiu, chegou ao empate antes do intervalo e à vitória nos últimos instantes da partida. A verdade é que, com tantos problemas, o Sporting está agora de braço dado com o F.C. Porto na classificação.

Os primeiros minutos foram um verdadeiro pesadelo para o Sporting. Paulo Bento apostou no mesmo onze que terminou o jogo na Holanda, procurando tirar partido da boa dinâmica ofensiva da equipa, mas foi lá atrás que os leões voltaram a revelar problemas. Jorge Costa manteve-se fiel ao habitual 4x3x3, com um ataque bem aberto, com Ukra e Toy nas alas a abrir uma frente que depois contava ainda com Rabiola ao centro e o apoio de Castro e Rui Duarte. Num dos primeiros lances de ataque, Ukra escapou a Caneira e Miguel Garcia cruzou para o coração da área onde Rabiola cabeceou, sem qualquer oposição, para as redes. Mais uma vez, o Sporting dava um de avanço. O problema é que desta vez foram dois.

O Sporting tentou reagir de imediato, subiu as suas linhas e aumentou a pressão. Uma pressão que a Olhanense ignorou, continuando a jogar, bem, de pé para pé, chegando com facilidade à área leonina. Num desses lances, com muita gente na área, lá apareceu Ukra outra vez a desembrulhar, com um passe atrasado, para fora do rectângulo, para Castro, com todo o tempo do mundo, encher o pé para um golaço de levantar o estádio. Um duro golpe para os leões que passaram a jogar de coração nas mãos, com as bancadas, que ainda apoiaram depois do primeiro golo, a gritar «joguem à bola».

Paulo Bento também perdeu a paciência e trocou Angulo por Djaló, dando indicações ao avançado para jogar ao meio, onde se notava um enorme vazio. O desespero dos leões era evidente em campo, já sem qualquer disciplina táctica, com todos os jogadores a correr à bola. Nada saia bem, incluindo uma oportunidade soberana de Vuk, que morreu no poste. O árbitro também não ajudava, fechando os olhos a uma mão de Miguel Garcia nesse mesmo lance.

De mão em mão

Só um golo podia serenar os ânimos e este acabou por chegar de bola parada. Miguel Veloso cruzou e Carriço desviou de cabeça. Um golo simples que permitiu aos jogadores recuperar o apoio das bancadas. O Sporting manteve a pressão, agora diante de um Olhanense cada vez mais recuado. Numa jogada de insistência de Liedson, Anselmo cortou com o peito, mas Rui Costa, agora, viu uma mão. João Moutinho, da marca de castigo máximo, não falhou. Os leões acabaram por conseguir recuperar o prejuízo antes do intervalo e a segunda parte prometia.

O Sporting, já mais sereno, conseguiu transportar a boa dinâmica para o segundo tempo, encostou os algarvios às cordas e usufruiu de uma série de oportunidades. Mas o Olhanense não baixou os braços e, a espaços, ia espreitando novas oportunidades para rasteirar o leão, como é exemplo o remate de longe de Rabiola que tirou tinta do poste da baliza de Patrício. Paulo Bento tentou desequilibrar, lançando Matias Fernandez para a contenda, prescindindo de Caneira e desviando Veloso para a esquerda. O Olhanense estava, agora, mais fechado, ainda a espreitar o contra-ataque, mas mais concentrado na defesa do empate. Paulo Bento lançou, então, Caicedo para o lugar de Postiga.

Os algarvios deixavam escorrer o tempo e até empurravam os ponteiros quando, a quatro minutos do final, Moutinho colocou uma bola na área, Caicedo reclamou-a com o corpo e deixou-a à disposição de Vukcevic que, com um pontapé de raiva, quase furou as redes de Ventura. Estava consumada a reviravolta. Este leão nasceu definitivamente para sofrer.

(In: maisfutebol.iol.pt)

Avaliações a Rabiola

Rabiola 7 - Fez só o 0-1 num cabeceamento certeiro e ainda acertou na quina da trave (54').
(In: ojogo.pt)

Videos das exibições de Rabiola








PARABÉNS, RABI.

segunda-feira, 31 de Agosto de 2009

Nacional x Olhanense: convocatória

(fotografia: abola.pt )


A entrada do guardião Ricardo Ferreira e a saída de Bruno Veríssimo é a única novidade da convocatória do Olhanense para o jogo de segunda-feira com o Nacional, da terceira jornada da Liga portuguesa de futebol.

Em relação à lista de convocados do clube algarvio para o jogo da ronda anterior, no empate caseiro com a União de Leiria (0-0), Jorge Costa prescindiu, por opção, do guardião Bruno Veríssimo -- titular na época passada, na qual o Olhanense garantiu a subida.

Djalmir, Guga e João Gonçalves continuam a recuperar de lesões enquanto Greg, Gomis e os mais recentes reforços, Pietravallo e Paulo Sérgio, ainda não têm as inscrições regularizadas.

A partida entre Olhanense, que tem dois pontos, e o Nacional, que segue com apenas um ponto, está marcado para o Estádio da Madeira, segunda-feira, às 19:00 horas, com arbitragem de Hugo Miguel (Lisboa).

Lista dos 18 convocados:

- Guarda-redes: Ventura e Ricardo Ferreira.

- Defesas: Miguel Garcia, Anselmo, Éder Baiano, Sandro, Tengarrinha, Carlos Fernandes e Stéphane.

- Médios: Messi, Rui Baião, Castro e Rui Duarte.

- Avançados: Zequinha, Toy, Ukra, Fábio e Rabiola.

( In: ojogo.pt )

Antevisão

Jogo:
Nacional x S. C. Olhanense

Dia: 31-08-2009
Hora: 19:00h
Local:
Estádio da Madeira

Competição:
Liga Sagres (3ª Jornada)

sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

(fotografia: abola.pt )


O defesa-central brasileiro Éder Baiano, no Olhanense até final da época por empréstimo do Rio Preto, do Brasil, foi chamado por Jorge Costa para a recepção ao U. Leiria, agendada para sexta-feira, no jogo que abre a segunda jornada da Liga.

Para além da estreia de Baiano, o lote dos eleitos assinala ainda os regressos de Toy e Rui Duarte, depois de ambos terem falhado a ronda inaugural por castigo que transitou da última época.

Em sentido inverso, Guga e Lamardo ficam fora das opções de Jorge Costa para a recepção ao conjunto leiriense.


Lista de convocados:

Guarda-redes: Bruno Veríssimo e Ventura;
Defesas: Anselmo, Edér Baiano, Sandro, Tengarrinha, Carlos Fernandes, Stéphane e Miguel Garcia;
Médios:
Castro, Rui Baião, Messi e Rui Duarte;

Avançados: Fábio, Ukra, Toy, Rabiola e Zequinha.

(In: abola.pt )


Antevisão
Jogo: S. C. Olhanense x U. D. Leiria
Dia: 21-08-2009
Hora: 20:15h
Local: Estádio do Algarve
Competição: Liga Sagres (2ª Jornada)
Transmissão Televisiva: SPORT-TV1

segunda-feira, 17 de Agosto de 2009

Naval 0 - 0 Olhanense (crónica)

( fotografia: jornaldoalgarve.pt )


Os olhanenses tiveram de esperar 34 anos por este momento. Finalmente, aconteceu. O clube da cidade está de regresso à divisão principal e estreou-se este domingo com um nulo na Figueira da Foz o que não pode deixar de ser considerado um bom resultado para os comandados de Jorge Costa.


Nessa linha de raciocínio, o resultado castiga a equipa da casa, pelo que não fez (golos) mas valha a verdade que seria difícil augurar diferente resultado numa partida disputada a baixo ritmo, ainda com cheiro a Verão, e a intensidade própria do início de época.

Depois de um começo trepidante, com uma boa oportunidade para cada lado, a partida cedo caiu num ritmo morno, apesar de a tarde até estar fresca na Figueira. Faltava velocidade de parte a parte, apesar de alguns jogadores terem tentado ligar o turbo (Ouattara ou Zequinha e pouco mais), e só uma soberba defesa de Peiser, a remate de Zequinha, ajudou a quebrar a monotonia.


Lento e amarelado

Nesta altura, já Paulo Costa começava a distribuir cartões amarelos de forma mais rápida do que a própria sombra e isso também contribuía para quebrar o (pouco) ritmo. Sem se poder afirmar que qualquer uma das equipas tivesse ascendente sobre a outra, as oportunidades foram repartidas e o nulo ao intervalo aceitava-se perfeitamente.

Na segunda metade, mais do mesmo. Início promissor, com o perigo a rondar as duas balizas e, novamente, a finalização a trair alguns dos melhores executantes da partida. Um filme já gasto, até no pormenor de Peiser ter negado mais uma vez o golo a Zequinha e os minutos a escoarem-se, novamente, sob uma toada de equilíbrio mas com os algarvios a mostrarem-se mais perdulários.

A Naval ainda tentou um esforço final mas o atraso disparatado de Hauw para Peiser quando este já não estava na baliza, já depois de Ventura ter deixado a bola nos pés de Simplício para um golo de bandeja espelha bem que, afinal, ambas as equipas ainda precisavam de mais umas férias.

(In: maisfutebol.iol.pt )


Ficha de Jogo

Competição:
Liga Sagres (1ª jornada)
Jogo: Naval 1º Maio x S. C. Olhanense
Estádio: José Bento Pessoa
Assistência: 1806 espectadores

Naval: Peiser; Tiago Rannow, Lupède, Diego Angelo e Camora; Bruno Lazaroni, Godemèche, Davide(Marinho, 60m); Ouattara(Michel Simplicio, 80m), Bolivia, Tandia (Alex Hauw, 74m).
Treinador: Ulisses Morais


Olhanense: Ventura; Miguel Garcia, Sandro, Anselmo, Carlos Fernandes; Rui Baião, Castro, Guga (Messi, 18m); Ukra, Rabiola (Rodrigo Lamardo, 82m), Zequinha (Fabio, 72m).
Treinador: Jorge Costa






Oito reforços na lista para a Naval (convocatória)

( foto: abola.pt )


O treinador do Olhanense, Jorge Costa, incluiu oito reforços na convocatória para o jogo de estreia na Liga portuguesa, que se disputou ontem, na Figueira da Foz, ante a Naval.

Ventura, Miguel Garcia, Sandro, Tengarrinha, Carlos Fernandes, Fábio, Zequinha e Rabiola são as "caras novas" chamadas à lista de convocados para a partida que marca o regresso dos algarvios ao escalão principal do futebol nacional, 34 anos depois da última presença.

Jorge Costa convocou apenas 17 jogadores devido a vários impedimentos: Toy e Rui Duarte (castigo), Djalmir (castigo e lesão), João Gonçalves (lesão), Joshua (ainda não foi inscrito) Gomis, Éder Baiano e Greg (sem certificado internacional).

O jogo entre o Olhanense e a Naval 1.º de Maio esteve marcado para as 16:00 de domingo e foi arbitrado pelo portuense Paulo Costa.

Lista dos 17 convocados:
Bruno Veríssimo, Ventura, Miguel Garcia, Anselmo, Sandro, Tengarrinha, Carlos Fernandes, Stéphane, Messi, Rui Baião, Castro, Guga, Zequinha, Lamardo, Ukra, Fábio e Rabiola.


( In: record.pt )

terça-feira, 11 de Agosto de 2009

Rabiola no Festival do Marisco

(fotografia: arquivoblog)


Os atletas do plantel sénior do Sporting Clube Olhanense, estarão desde ontem até sábado no Festival do Marisco em Olhão, no stand do clube, em sessão de autógrafos.

No dia de ontem ( 10 de Agosto ) estiveram presentes Rabiola, Rui Duarte e Fábio.